jQuery
Brasil

Governo vai limitar atuação de sócios de aeroportos em novas concessões, diz fonte

Government will limit performance of members of airports in new concessions, says source

julio 31, 2013

Os sócios dos aeroportos de Guarulhos, Viracopos e Brasília, que participarem da disputa por Galeão (RJ) e Confins (MG), terão seus poderes limitados se eventualmente os consórcios do quais participarem vencerem a disputa, disse à Reuters uma fonte do governo.

Segundo essa fonte, as empresas que estão entre as vencedoras do leilão de 2012 não poderão indicar representantes para diretoria e nem para o conselho de administração dos consórcios que administrarão Galeão e Confins caso façam parte dos grupos vencedores da nova licitação.

“Com isso e com a restrição de 15 por cento de participação, eliminamos os riscos à concorrência”, disse a fonte, sob condição de anonimato.

Na segunda-ferisegunda-feiraa, a Secretaria de Aviação Civil (SAC) informou que voltou atrás em sua posição inicial de vetar a participação de sócios das concessões já existentes nos consórcios que disputarão Galeão e Confins no fim de outubro.

Com o recuo, o governo passou a permitir a participação total em até 15 por cento no bloco privado das futuras concessões.

O modelo de licitação do governo prevê que a Infraero tenha uma participação de 49 por cento nas concessões de Galeão e Confins, e a participação restante com o consórcio privado. Dentro dos 51 por cento, está inserido o limite total de 15 por cento para participação das empresas que já são sócias de concessões aeroportuárias.

No leilão de fevereiro de 2012, as empresas Invepar e Acsa, da África do Sul, venceram a licitação pelo aeroporto de Guarulhos (SP), enquanto o consórcio formado por Triunfo, UTC Participações e Egis Airport Operation ganharam a concessão de Viracopos (SP), e a Infravix e a argentina Corporación America venceram a disputa por Brasília.

Compartir noticia por email:
Fuente: http://br.reuters.com

Síguenos en Twitter: @aerolatinnews