jQuery
Brasil

91% das companhias aéreas investem em seguranca cibernética para lidar com o atual mundo conectado de viagem

junio 30, 2016
COM SITA

À medida que o mundo conectado à Internet se torna uma realidade, 91% das companhias aéreas planejam investir em programas de segurança cibernética ao longo dos próximos três anos. De acordo com o levantamento SITA Airline IT Trends 2016 Survey, o nível de compromisso com a segurança cibernética reflete o consenso de que muito está sendo feito nesta área, mas há sempre mais a fazer.

A SITA, provedora de TI para a indústria do transporte aéreo, realizou a pesquisa entre as 200 melhores companhias aéreas do mundo e descobriu que a segurança cibernética em companhias aéreas está progredindo. Três anos atrás, menos de metade das companhias aéreas (47%) disse ter preparativos avançados para gerenciar os riscos cibernéticos – hoje este número dobrou para 91%.

O foco em segurança cibernética também reflete a mudança para a “Internet das coisas” (IdC), em que um grande número de objetos físicos se tornará conectado à internet. Isso permite o acompanhamento, coleta de dados, análise e controle, o que exige mais segurança. Uma esmagadora maioria das companhias aéreas (68%) vai investir em programas da Internet das coisas nos próximos três anos, acima dos 57% do ano passado.

Uma área-chave de investimento da Internet das coisas está em aeronaves conectadas, em que 46% das companhias aéreas acreditam que vá proporcionar uma melhor experiência ao passageiro. Hoje, 37% das companhias aéreas operam aeronaves conectadas e este índice saltará para dois terços até 2019. Atualmente, a ‘internet através de dispositivos de passageiros’ é o serviço oferecido pela maioria (33%). Ao longo dos próximos três anos, grandes aumentos nos serviços são esperados, com mais de metade das companhias aéreas que pretendem fornecer serviços de destino e aplicativos de compras duty-free, enquanto 70% planejam fornecer arquivo de mídia multi-streaming em dispositivos de passageiros.

Nigel Pickford, diretor de nercado Insight da SITA, diz: “As companhias aéreas investem em áreas que promovem um mundo conectado da viagem para benefício dos passageiros e dos trabalhadores. Vemos novas prioridades atraindo mais investimento, com soluções de segurança cibernética e Electronic Flight Bag vindo à tona na pesquisa deste ano.

As iniciativas para realizar a” Internet das coisas “incluem etiquetagem inteligente da bagagem para ativar o acompanhamento contínuo, que é planejada por 61% das companhias aéreas até 2019. Quase metade (47%) das companhias aéreas também está planejando a implantação de programas de TI para viagens com token único para identificação de passageiros”.

O sentimento geral entre os executivos de TI em companhias aéreas do mundo é positivo. A maioria espera um aumento no investimento em TI durante o próximo ano. Esta é uma grande mudança a partir de 2015, quando apenas cerca de um terço tinha expectativas positivas.

Outras tendências notadas são a mudança para mais desenvolvimento de software in-house e a mudança para terceirizar as operações de TI. No futuro, uma proporção crescente dos orçamentos de TI de companhias aéreas são suscetíveis a serem gastos em inovação, em vez de continuidade de serviço com a inovação aumentando para 36% do total investido em TI e telecomunicações em 2016.

Prestação de serviços de passageiros através de smartphones continua a ser uma área-chave de investimento para as companhias aéreas; 79% estão planejando grandes investimentos durante os próximos três anos, enquanto mais 17% pensam em um programa piloto ou R&D (Research & Development) nesta área. Serviços aos passageiros em tablets também terão um investimento significativo, com 71% das companhias aéreas planejando importantes programas para estes dispositivos (acima de 63% em 2015). As companhias aéreas estão usando a atividade de mídia social e localização física para adaptar ofertas personalizadas aos passageiros; na verdade, três quartos pretendem fazer isso até 2019.

Apesar do fato de que as companhias aéreas têm rastreamento de bagagem como parte de seus planos de Internet das coisas, um quarto não tem planos de investimento de TI específicos para o cumprimento da Resolução da IATA 753. No entanto, 77% vêem um grande benefício na melhoria da satisfação do cliente a partir do cumprimento da resolução.

Compartir noticia por email:
Fuente: SITA

Síguenos en Twitter: @aerolatinnews