ALN NEWS
Ahora leyendo:
Para evitar prejuízo, BNDES busca sócio para Viracopos
Toda la noticia 2 minutes read

Para evitar prejuízo, BNDES busca sócio para Viracopos

Com quase 90% da dívida do aeroporto nas mãos, banco de fomento se reuniu com quatro investidores estrangeiros interessados no ativo

Principal credor do Aeroporto de Viracopos, que entrou com pedido de recuperação judicial no domingo, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) corre contra o tempo para conseguir um comprador para o ativo. A instituição detém R$ 2,6 bilhões da dívida de R$ 2,9 bilhões da concessionária "“ ou seja, 90% do total.

+ Sem caixa, Viracopos pede recuperação judicial para evitar perda de concessão

Aeroporto de Viracopos
Banco de fomento trabalha para atrair um novo investidor privado interessado em comprar a fatia dos atuais controladores da concessionária Foto: Ricardo Brandt|Estadão
O presidente do BNDES, Dyogo Oliveira, afirmou ontem que 70% do montante já foi provisionado no balanço do banco. Do total de dívida, R$ 1,6 bilhão se refere a financiamento direto liberado pelo banco de fomento, R$ 492 milhões em debêntures e o restante de repasses feitos por bancos de varejo (públicos e privados), que ficam com o risco da operação.

+ Empresas buscam alternativas a BNDES para financiar projetos em infraestrutura

Para evitar o prejuízo, a instituição tem se esforçado para encontrar potenciais investidores para assumir o aeroporto. "A expectativa que temos é de trabalhar para encontrar uma solução de mercado para o projeto", afirmou Oliveira. Segundo ele, em reuniões com o BNDES, empresas têm manifestado interesse no projeto. O banco já se reuniu com quatro companhias estrangeiras.

+ Suíça Zurich e brasileira IG4 negociam parceria para comprar Viracopos

Uma delas é a suíça Zurich Airport, sócia do Aeroporto de Confins, em Belo Horizonte, e controladora do Aeroporto de Florianópolis (SC). A empresa fez uma joint venture com a gestora nacional IG4 para avaliar a compra do aeroporto. Outra interessada é a empresa turca Almat. Embora a recuperação judicial não afete a venda de Viracopos, essa solução precisa ser rápida e depende da decisão do juiz que vai analisar o pedido feito pelos acionistas privados do aeroporto…

Compartir noticia:
Input your search keywords and press Enter.