Now Reading:
Brasil deve apostar em viagens de negócios e internet, diz novo ministro do Turismo
Full Article 2 minutes read

Brasil deve apostar em viagens de negócios e internet, diz novo ministro do Turismo

Em sua primeira aparição pública no cargo, o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, disse apostar no turismo de negócios e na internet para aumentar a competitividade do setor no país. Ele esteve presente, nesta quarta-feira, na cerimônia de abertura do World Travel Market Latin America (WTM 2015), que acontece até sexta, 24 de abril, em São Paulo.

Empossado há menos de uma semana, o novo ministro admitiu ter se surpreendido com o potencial da indústria de turismo e eventos no país e usou os números para justificar a maior atenção ao turismo de negócios.

– O turismo é responsável por 3,7% do PIB brasileiro. Em 2013, foram realizados mais de 600 mil eventos no país, de todos os tipos e portes, que movimentaram mais de 200 milhões de pessoas e geraram, só em arrecadação de impostos, cerca de R$ 50 milhões. Um em cada quatro estrangeiros que visitam o país vem para participar de eventos e o gasto médio deste tipo de turista é de US$ 127 por dia, duas vezes maior do valor médio deixado por quem viaja a lazer – afirmou o ministro.

Para Alves, a presidente Dilma Rousseff lhe conferiu a «missão de levar o setor a outro patamar». Para isso, dará também especial atenção às novas tecnologias, para adequar iniciativa privada e setor público ao turismo digital:

– Em todo 2014, 15 milhões de brasileiros compraram passagens pela internet. O turismo brasileiro precisa inovar para ter mais competitividade em relação a outros destinos, e aí está a importância da web. Essa é outra prioridade do governo.

Falando para uma plateia composta por representantes do setor, como agentes de viagens, operadores, hoteleiros e membros de órgãos públicos do Brasil e da América Latina, o ministro, do PMDB do Rio Grande do Norte, ressaltou a importância da parceria entre governo e a iniciativa privada.

– Conheço bem as barreiras que limitam o crescimento da iniciativa privada, como licenças ambientais e questões trabalhistas, e me proponho a ajudar a desatar alguns destes nós – disse…

Compartir noticia:
Input your search keywords and press Enter.