Ahora leyendo:
O maior beneficiado da parceria com a Delta é o mercado brasileiro, diz CEO da Latam
Toda la noticia 2 minutes read

O maior beneficiado da parceria com a Delta é o mercado brasileiro, diz CEO da Latam

A parceria inédita entre Delta Air Lines e Grupo Latam, anunciada no último dia 26 de setembro, cria uma série de benefícios para as operações de ambas e para seus respectivos passageiros. Em entrevista ao M&E durante o jantar de gala do Fórum ALTA Airline Leaders 2019, o CEO do Grupo Latam, Enrique Cueto, afirmou que os benefícios da parceria começam a ser sentidos pelos passageiros já a partir de maio de 2020.

“Acredito que o processo demorará mais seis meses para acontecer porque ainda é preciso a aprovação dos reguladores, principalmente dos Estados Unidos, já que por lá a lei é bem clara e exige uma série de aprovações por parte de uma empresa que realiza um investimento fora dos EUA, como é o caso da Delta, e isso não acontece antes de seis meses”, revelou o CEO do Grupo Latam.

Enrique Cueto ainda revelou, quando questionado pelo M&E, que o mercado brasileiro é o maior beneficiado com a criação desta parceria entre Delta e Latam. “Certamente é o maior beneficiado. A Delta Air Lines chega para operar uma série de aeronaves de nossa frota que no momento estavam excedentes na frota, o que faz com que possamos nos concentrar em aeronaves menores, responsáveis por nossas operações domésticas no Brasil, um mercado que queremos seguir crescendo e proporcionando sempre um melhor serviço”, disse Cueto.

Chegada dos benefícios da JBA pode levar até 18 meses
Procurado pelo M&E durante o jantar de gala, o CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier, afirmou que os grandes benefícios para os passageiros só começarão a ser sentidos mesmo dentro de 12 a 18 meses. “O passageiro vai experimentar uma facilidade muito maior de conexão e de proteção no caso de atrasos e cancelamentos, porque é como se estivéssemos operando como um único só todos os voos entre América do Sul e EUA, embora este processo ainda deva levar de 12 a 18 meses para acontecer”, destacou Jerome.

“O passageiro vai experimentar uma facilidade muito maior de conexão e de proteção no caso de atrasos e cancelamentos, porque é como se estivéssemos operando como um único player todos os voos entre América do Sul e EUA”, afirmou Cadier…

Compartir noticia:
Input your search keywords and press Enter.