Ahora leyendo:
Gol transporta 2,9 milhões de passageiros no 2T21 e tem alta de 344% no tráfego
Toda la noticia 3 minutes read

Gol transporta 2,9 milhões de passageiros no 2T21 e tem alta de 344% no tráfego

A Gol divulgou nesta quinta-feira (29) os resultados financeiros e operacionais referentes ao segundo trimestre de 2021. No período, o tráfego aéreo de passageiros cresceu 344% se comparado ao 2T20 e caiu 64% em relação ao 2T19, período ainda antes da pandemia. A capacidade operacional da companhia, por sua vez, cresceu 307% em relação ao mesmo período do ano passado e teve uma queda de 64% em relação ao 2T19.

Sendo assim, a taxa de ocupação média das aeronaves chegou a 85,1%, um aumento de 7,0 p.p. em relação ao 2T20, em decorrência, principalmente, da prudente gestão de oferta, segundo a Gol. No total, a Gol transportou 2,9 milhões de clientes no segundo trimestre, um crescimento expressivo de 366% em relação ao 2T20 e uma queda de 64% em relação ao 2T19.

O prejuízo líquido após participação de minoritários foi de R$ 1,2 bilhão, excluindo variações cambiais monetárias, despesas liquidas não recorrentes, ganhos relacionados a Exchangeable Notes e resultados não realizados de capped calls.

Este volume de passageiros fez com que a receita líquida chegasse a R$ 1 bilhão, um aumento de 187% em relação ao 2T20 (-67% vs. 2T19). As outras receitas (principalmente cargas e fidelidade) totalizaram R$ 141 milhões, equivalente a 13,7% das receitas. Já o EBIT ajustado foi de R$ 144 milhões, correspondendo a uma margem de 14%, demonstrando o restabelecimento das margens operacionais necessárias para suportar o crescimento da operação. O EBITDA ajustado atingiu R$ 222 milhões.

O prejuízo líquido após participação de minoritários foi de R$ 1,2 bilhão, excluindo variações cambiais monetárias, despesas liquidas não recorrentes, ganhos relacionados a Exchangeable Notes e resultados não realizados de capped calls. O Yield médio por passageiro, por sua vez, foi de 25,86 centavos (R$), redução de 18% em comparação ao 2T20, principalmente em função do maior volume de RPKs em comparação ao 2T20.

A Receita Liquida por Assento Quilômetro Ofertado (RASK) foi de 25,50 centavos (R$), redução de 29,5% em relação ao 2T20. Já a Receita de Passageiros Líquida por Assento Quilómetro Ofertado (PRASK) foi 22,01 centavos (R$)

A Receita Liquida por Assento Quilômetro Ofertado (RASK) foi de 25,50 centavos (R$), redução de 29,5% em relação ao 2T20. Já a Receita de Passageiros Líquida por Assento Quilómetro Ofertado (PRASK) foi 22,01 centavos (R$), queda de 10,5% em relação ao 2T20. O Custo por Assento Quilômetro Ofertado (CASK), por sua vez, foi de 42,47 centavos (R$), 46% menor em comparação ao mesmo período do ano anterior e 45% menor excluindo a variação cambial entre os periodos…

Compartir noticia:
Input your search keywords and press Enter.