Ahora leyendo:
Jerome Cadier destaca LATAM Brasil mais ágil, eficiente e conectada com o cliente
Toda la noticia 7 minutes read

Jerome Cadier destaca LATAM Brasil mais ágil, eficiente e conectada com o cliente

Os efeitos da crise provocada pela pandemia permitiram à LATAM Brasil tomar medidas para se tornar uma companhia mais sustentável a longo prazo, proporcionar melhor experiência para o cliente, ser mais eficiente e investir em ações para reduzir os impactos ambientais. A avaliação é de Jerome Cadier, CEO da LATAM Brasil, feita durante a abertura do primeiro dia do “LATAM Experience – Conectando com o Futuro”. O evento digital e gratuito promovido pela companhia, com mais de 7 mil inscritos, ocorreu nos dias 14 e 15 de outubro e reuniu executivos da LATAM com o objetivo debater os desafios do setor em sete painéis sobre temas relacionados ao futuro da aviação e do universo de viagens.

Para Cadier, a LATAM Brasil é atualmente uma companhia muito mais competitiva do que antes da pandemia, apesar de ter sido profundamente impactada pela crise por ser a aérea com mais presença internacional operando no Brasil. Por outro lado, o comportamento do consumidor também mudou, com mais pessoas comprando viagens para turismo do que para negócios. “Isso muda a sensibilidade a preço, com menos pessoas comprando com curta antecipação. Mas, já vimos nas últimas semanas uma sensível recuperação do mercado corporativo”, ressaltou.

O CEO da LATAM Brasil também destacou a abertura de novas bases até o primeiro trimestre de 2022, quando a companhia alcançará, aproximadamente, 56 destinos. “Estamos num patamar de competitividade que jamais tivemos antes, graças ao processo de reestruturação do Chapter 11, que permite a nossa reorganização com muito mais eficiência e mais agressividade”, pontuou.

Panorama econômico

Em outro momento, Jerome Cadier e o economista Ricardo Amorim conversaram sobre o panorama econômico do setor aéreo. Ficou claro para ambos que os setores de turismo e eventos, que foram os mais impactados com a pandemia da Covid-19, serão os primeiros a se recuperarem e em grande volume de negócios. “Com o avanço da vacinação e a flexibilização das restrições, o pêndulo do consumo vai pender para os produtos e serviços que não puderam ser consumidos, como por exemplo, as viagens”, destacou Amorim. Para Cadier, haverá um perfil muito diferente de recuperação, com patamares superiores ao período pré-pandemia, a partir de janeiro de 2022. “Hoje já temos uma demanda muito grande para voos domésticos, pois muitas pessoas estão descobrindo o Brasil”, exemplificou.

Novos destinos

De olho no crescimento das viagens por conta do avanço da vacinação contra a Covid-19, a LATAM Brasil já estuda operar mais 10 novos destinos no Brasil em 2022, além dos previstos para o início do primeiro trimestre. Atual líder de mercado do setor aéreo brasileiro segundo a ANAC, a companhia segue confiante na recuperação. “O movimento de retomada de viagens do mercado doméstico brasileiro vem crescendo ao longo dos últimos meses e estamos tomando decisões cada vez mais rápidas para atender a demanda”, destacou Diogo Elias, diretor de Vendas e Marketing da LATAM Brasil.

Mercado internacional

A abertura de fronteiras também fortalece o otimismo da companhia para avançar no mercado internacional. Na avaliação de Andreas Schek, vice-presidente de Vendas e Branding do Grupo LATAM, o grupo como um todo está cada vez mais confiante na retomada e destaca que a pandemia permitiu à companhia investir em uma comunicação mais eficiente com o cliente e na oferta de melhores serviços. “O nosso compromisso é o de oferecer a melhor experiência para o nosso cliente. Estamos cada vez mais conectados e eficientes em cada país onde operamos”, afirmou no painel com o tema ‘LATAM pelo mundo’.

Metas de sustentabilidade

Até o fim deste ano, a LATAM Brasil deve iniciar a gestão dos resíduos recicláveis a bordo dos voos domésticos no Brasil. O projeto foi anunciado na quinta-feira (14) pela diretora de Relações Institucionais, Regulatório e Sustentabilidade da LATAM Brasil, Gislaine Rossetti, durante o painel ‘O desafio ESG na aviação: jornada LATAM até 2050’.

Durante o encontro, Gislaine chamou a atenção para a importância de toda a cadeia da aviação estar engajada em ações de sustentabilidade para reduzir os danos causados ao meio ambiente, uma vez que a indústria aérea é responsável por mais de 2% das emissões de carbono no mundo. A executiva ressaltou que um dos principais desafios da indústria é o de buscar alternativas para substituir o combustível fóssil. “É uma responsabilidade de todos os players, que precisam identificar oportunidades e tecnologias para reduzir os impactos ambientais. Assumimos na LATAM metas a serem alcançadas daqui a 30 anos, mas a jornada começa agora”, enfatizou.

Carbono neutro

O Grupo LATAM já anunciou neste ano que será carbono neutro até 2050 e zero resíduo em aterros até 2027. E a modernização da frota para a compra de aeronaves da família A320neo, por exemplo, que possuem 20% mais eficiência no consumo de combustível, menor emissão de CO2, além de redução de 50% nas emissões de óxido de nitrogênio e de 50% em poluição sonora já é um dos passos para essa meta. “Temos o compromisso de compensar as emissões de carbono dos nossos voos domésticos no Brasil e estamos empenhados em fazer parceria com projetos que contribuam de fato com o reflorestamento ambiental dos nossos biomas, auxiliando na transformação social e ambiental”, ressaltou Gislaine.

Transformação digital

A pandemia da Covid-19 também antecipou e agilizou os processos de transformação digital da LATAM Brasil. No painel que abordou tendências de mercado e customer experience e que contou com as participações de Juliana Rios, vice-presidente de TI e Digital da LATAM Brasil, e Rafael Walker, diretor de Customer Experience da LATAM Brasil, foi antecipada as principais frentes que a empresa vem atuando no ambiente digital e quais são os seus impactos na jornada dos clientes.

Para Rafael, o consumidor quer uma experiência muito mais digital, autônoma e imediata. Segundo Juliana, este processo eliminou etapas que não contribuíam com a experiência do passageiro. As mudanças trazem agilidade na aquisição de passagens e serviços nos canais oficiais da companhia aérea, rapidez no check-in, procedimentos mais contactless e ampliação dos canais de comunicação de relacionamento, com mais autonomia e customização.

Mesmo utilizando os meios digitais, a relação ficou mais humana, pois ainda há diversos fatores que são influenciados com isso, que vão desde a recepção do passageiro na aeronave a todos os trâmites técnicos necessários para atuarmos com pontualidade, qualidade e segurança.

LATAM Pass

No segundo dia de LATAM Experience, a jornalista Glória Maria recebeu Martin Holdschmidt, diretor da LATAM Pass Brasil, e Fábio Vilela, do site Passageiro de Primeira, para falarem sobre suas experiências de viagens pelo mundo e como os programas de fidelidade podem contribuir para essa realização. A jornalista contou um pouco de suas viagens, que a permitiu visitar aproximadamente 160 países. “Viajo para conhecer pessoas, almas, sentimentos e emoções”, frisou a jornalista. Logo em seguida, Martin explicou como o LATAM Pass troca pontos por passagens aéreas e que também reconhece os passageiros mais assíduos da companhia.

Destinos e turismo da retomada

No encerramento do evento, Diogo Elias recebeu a liderança de diversas entidades ligadas ao setores de aviação e turismo para uma conversa sobre novos destinos e o turismo de retomada. Segundo Giovana Jannuzzelli, diretora executiva da Alagev – Associação Latino Americana de Gestão de Eventos e Viagens Corporativas, os destinos mais atraentes na retomada são aqueles para o propósito de trabalho em que se possa compartilhar a experiência com seus familiares. Eduardo Sanovicz, presidente da ABEAR – Associação Brasileira das Empresas Aéreas, destacou que os destinos domésticos já retomaram em 75% e que o restante será proveniente do turismo de eventos.

Compartir noticia:
Fuente: LATAM
Input your search keywords and press Enter.