Ahora leyendo:
Projecto TMA-SP Neo – Reestruturação do maior terminal da América Latina
Toda la noticia 3 minutes read

Projecto TMA-SP Neo – Reestruturação do maior terminal da América Latina

A nova estrutura do espaço aéreo da Área de Controle da Terminal de São Paulo (SAO TMA NEO) foi implementada em 20 de maio de 2021. O layout revisado permitirá o gerenciamento seguro e eficiente do crescimento projetado do tráfego em um espaço aéreo que cobre três aeroportos importantes: Guarulhos (GRU), Congonhas (CGH) e Campinas (VCP).

Para esta nova estruturação foi necessária uma ampla colaboração entre a indústria e as autoridades aeronáuticas brasileiras. A IATA participou ativamente deste projeto, patrocinando um workshop sobre as melhores práticas de planejamento do espaço aéreo, bem como apoiando o desenvolvimento do novo conceito de espaço aéreo. Além disso, os especialistas da IATA no assunto prestaram apoio técnico em todas as etapas do projeto.

O projeto incluiu uma reestruturação completa da Região de Informação de Vôo (FIR) de Curitiba, a fim de implementar novos pontos de saída/entrada para a nova Área de Controle de Terminal (TMA) de/para os principais aeroportos do sul do Brasil (Florianópolis, Porto Alegre, Curitiba), com o objetivo de prover mais capacidade ao sistema de Controle de Tráfego Aéreo, bem como aumentar as rotas diretas em horários de média e alta demanda.

Também foi necessária uma importante mudança nos limites entre as FIRs Brasília e Curitiba, a fim de inserir o ponto de entrada noroeste na jurisdição do Centro de Controle de Área (ACC) de Brasília.

Isto permite uma melhor coordenação dos principais fluxos de tráfego para a Área SAO, que incluem vôos de/para a Europa, os EUA e o nordeste do Brasil. Esta iniciativa tem o potencial de aumentar o uso de rotas diretas nas FIRs do Recife e Brasília.

Outra importante implementação do projeto TMA SAO Neo foi a reestruturação dos corredores de aviões e helicópteros operando segundo Regras Visuais de Vôo (VFR), com o objetivo de evitar interferências entre aeronaves turboprops voando para aeroportos menores e aeronaves a jato operando para GRU, CGH e VCP. Esta iniciativa permitirá melhores perfis de subida e descida para aeronaves que operam nos principais aeroportos, evitando aproximações não estabilizadas e maior eficiência através de operações contínuas de subida.

Espera-se que a implementação da SAO TMA NEO adicione 10% na capacidade anual de espaço aéreo com base na demanda prevista para os próximos 10 anos, reduza a carga de trabalho dos controladores de tráfego aéreo e dos pilotos, reduza os tempos de espera e os atrasos devido à capacidade do espaço aéreo e remova as áreas de conflito, ao mesmo tempo em que melhora a separação das aeronaves. As estimativas baseadas na simulação de tempo acelerado de eficiência são economias entre 1,5% e 3% do combustível total usado para voar de e para a SAO TAM NEO – equivalente a 8.500 a 17.000 toneladas de combustível por ano – e evitar emissões de CO2 entre 27.000 a 54.000 toneladas a cada ano.

A IATA continuará trabalhando em estreita colaboração com seus membros e autoridades aeronáuticas para monitorar os ganhos reais obtidos com a implementação e identificar áreas adicionais de melhorias nas FIRs Brasília e Recife.

Mais informações sobre as publicações aeronáuticas e procedimentos IFR podem ser encontradas em https://aisweb.decea.mil.br/.

Compartir noticia:
Fuente: IATA
Input your search keywords and press Enter.