Ahora leyendo:
Sobre Embraer, Boeing afirma que ‘futuro da aviação ficará no Brasil’
Toda la noticia 2 minutes read

Sobre Embraer, Boeing afirma que ‘futuro da aviação ficará no Brasil’

A Boeing admite, pela primeira vez, que a produção de aeronaves ficará no Brasil após a finalização do acordo com a Embraer, cujo término das negociações e autorizações está previsto para o próximo ano.

Tal garantia não foi dada pelas duas companhias na ação civil pública que o MPT (Ministério Público do Trabalho) de São José dos Campos move para evitar a perda de empregos no Brasil com o acordo entre as fabricantes.

As duas companhias irão criar uma joint venture que absorverá todo o segmento de aviação comercial da Embraer, hoje baseado em São José.

A nova empresa terá 80% de controle da Boeing, no entanto terá sede no Brasil e também equipe brasileira. Em artigo (leia na página 12) enviado ao jornal, Greg Smith, vice-presidente Executivo, Financeiro e de Estratégia e Desempenho da Boeing, enaltece o acordo com a Embraer, dizendo que “potencializará nossas carteiras de produtos e serviços”, e afirma que: “O futuro da aviação continuará sendo construído no Brasil”.

Foi a primeira menção direta de um executivo da Boeing sobre a permanência da produção de aviões no Brasil.

O MPT teme, por exemplo, que após o acordo a linha de produção da Embraer possa ser transferida para os Estados Unidos, gerando desemprego no Brasil.

“Como a nova empresa que seria criada a partir da venda de parte da Embraer seria uma subsidiária da Boeing, poderia ela ser cobrada pelo governo norte-americano, principal cliente da Boeing, a produzir apenas nos Estados Unidos”, informou o MPT na ação.

“A Boeing está investindo no Brasil a longo prazo, e a parceria com a Embraer é um reflexo desse nosso compromisso com o país”, apontou Smith.

“A parceria ampliará este relacionamento [entre Embraer e Boeing], criando mais empregos e oportunidades”, afirmou o executivo em outro trecho do texto.

COMPROMISSO
Com relação ao acordo com a Embraer, o termo “compromisso com o Brasil” também foi usado pelo presidente da Boeing, Dennis Muilenburg, durante a feira de aviação de Farnborough, na Inglaterra, no começo de julho.

Ao lado de Paulo Cesar de Souza e Silva, presidente e CEO da Embraer, Muilenburg afirmou que a Boeing que a negociação com a empresa brasileira reflete na relação da companhia com o país…

Compartir noticia:
Input your search keywords and press Enter.