Ahora leyendo:
Demanda crescente por SAF requer novas matérias-primas e tecnologias, diz diretor da Honeywell
Toda la noticia 2 minutes read

Demanda crescente por SAF requer novas matérias-primas e tecnologias, diz diretor da Honeywell

A crescente demanda por combustíveis sustentáveis de aviação (SAF, na sigla em inglês) deve levar a um esgotamento das matérias-primas tradicionais e alavancar o desenvolvimentos de novas rotas de produção, disse nesta terça (24/5) Andrea Bozzano, diretor de Tecnologia da Honeywell.

Estimativa da Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata, em inglês) aponta para um salto na demanda global por SAF de 100 milhões de litros por ano em 2021, para 5 bilhões de litros em 2025.

Até 2050, 60% do biocombustível de aviação produzido na Europa deve vir de fontes renováveis.

“A questão é: como chegaremos lá? A gordura residual e o óleo de cozinha usado não serão suficientes. Precisamos olhar para diferentes matérias-primas e tecnologias que nos levem até lá”.

Segundo Bozzano, entre as opções no horizonte está a conversão de biomassa, como resíduos florestais e agrícolas, em petróleo bruto de baixo carbono que pode ser usado para produzir combustível de aviação drop in, isto é, que possa substituir 100% o querosene convencional.

Em setembro do ano passado, a empresa de tecnologia com sede no Texas firmou uma parceria com a United Airlines e a Alder Fuels para acelerar a produção em escala.

A United se comprometeu a comprar 1,5 bilhão de galões de SAF ao longo de 20 anos, produzido pela Alder em parceria com a Honeywell.

“A química aqui é mais desafiadora, mas o potencial é muito maior. O que estamos fazendo agora é trabalhar em nossos laboratórios para desenvolver isso em parceria com companhias dos chamados ‘combustíveis mais antigos’ e esperamos comercializar a tecnologia com eles nos próximos anos”, completou…

Compartir noticia:
Input your search keywords and press Enter.