Ahora leyendo:
Com medidas de biossegurança, aeroportos brasileiros viram referência na retomada do turismo
Toda la noticia 4 minutes read

Com medidas de biossegurança, aeroportos brasileiros viram referência na retomada do turismo

Com a retomada responsável das atividades turísticas no Brasil, os aeroportos do país passaram a adotar diversas medidas de prevenção ao novo coronavírus. Os 47 terminais sob administração da Infraero, por exemplo, estão seguindo as medidas sanitárias determinadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os terminais sob concessão da iniciativa privada também adotam os protocolos de biossegurança, inclusive com reconhecimento de entidades internacionais. Tais iniciativas refletiram na percepção dos turistas. É o que mostra uma pesquisa inédita do Ministério da Infraestrutura (MInfra) que indica confiança dos viajantes nas medidas adotadas pelo setor aéreo.

Quem precisa ir aos aeroportos brasileiros já se acostumou com os novos critérios de embarque. Nos terminais, os viajantes encontrarão uma estrutura ajustada às medidas sanitárias, como estímulo ao uso de canais digitais para realização de check-in; orientação de se evitar o manuseio de cartões de embarque impressos; uso de máscara por passageiros e pessoas em circulação nas áreas públicas do aeroporto, bem como o uso de equipamentos de proteção individual (EPI) por empregados da Infraero.

Além disso, os terminais divulgam os protocolos em sistema de som, painéis informativos de voos, cartazes e cavaletes distribuídos nas áreas de embarque e desembarque e áreas operacionais e administrativas dos aeroportos; bem como banheiros, estacionamento e área de espera dos transportes públicos; além de conteúdos em site, redes sociais e demais meios aplicáveis à Rede Infraero para prevenir e combater o Covid-19.

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destacou a importância das medidas de biossegurança para a retomada do setor, como as adotadas nos terminais aeroportuários e como as previstas pelo Selo Turismo Responsável do MTur. “Quem utiliza os aeroportos no Brasil tem toda a estrutura necessária para realizar um passeio seguro”, disse. “Tais protocolos, como os adotados por quem aderiu ao Selo Turismo Responsável, são primordiais para a retomada das atividades do setor”, afirmou.

PEQUISA – Pesquisa do Ministério da Infraestrutura (MInfra) indica confiança dos viajantes nas medidas adotadas pelo setor aéreo contra o novo coronavírus. A Pesquisa de Percepção da Segurança Sanitária no Setor Aéreo, publicada em setembro, revela que 53,1% dos entrevistados acham que são eficientes os protocolos sanitários utilizados em aeroportos e aeronaves para evitar contaminação. O uso de tecnologia para reduzir contato pessoal e medidas como utilização de máscara e higienização frequente dos espaços de circulação são apontados como trunfos na reconquista da confiança dos passageiros.

Para 62,5% dos entrevistados, voar ainda é a forma mais segura de viajar. A pesquisa nacional também mostra, por conta da pandemia, um passageiro mais conectado às tecnologias e à internet. Enquanto 69,1% já preferem realizar o check-in por celular ou tablet, a minoria (9,1%) ainda optam pelo contato direto no balcão das companhias e 83,9% estariam dispostos a utilizar a tecnologia para diminuir a interação no processo de embarque.

O setor aéreo vem atuando de acordo com as determinações da Anvisa e com o acompanhamento da Conaero e do Grupo de Trabalho coordenado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Confira as medidas para o setor: https://www.anac.gov.br/coronavirus/.

CERTIFICAÇÃO – A Inframerica, concessionária do Aeroporto de Brasília, foi reconhecida internacionalmente por todo o seu esforço sanitário no combate a Covid-19. O Conselho Internacional de Aeroportos (Airports Council International – ACI) credenciou o aeroporto brasiliense com a Airport Health Accreditation (AHA) certificação de boas práticas em medidas sanitárias. A certificação comprova que a administradora implementou nos últimos meses os procedimentos necessários para atendimento do bem-estar de passageiros e funcionários.

O programa reconhece também o trabalho feito pela concessionária na implementação de ações para restaurar a confiança nas viagens aéreas. Entre os aspectos avaliados estão a limpeza e desinfeção, sinalização de distanciamento físico, proteção de funcionários, comunicação e procedimentos com passageiros…

Compartir noticia:
Input your search keywords and press Enter.