Ahora leyendo:
Gol reduz 40% da oferta e suspende operação em 9 cidades neste trimestre
Toda la noticia 2 minutes read

Gol reduz 40% da oferta e suspende operação em 9 cidades neste trimestre

A Gol divulgou nesta quinta-feira (29) um comunicado aos investidores anunciado a redução de 40% da oferta de assentos durante o segundo trimestre do ano, na comparação com o primeiro trimestre. Além de historicamente ser considerado um período de baixa demanda, os resultados de abril, maio e junho sofrerão também pelo impacto mais acentuado da segunda onda da pandemia de Covid-19.

“O 2º trimestre do ano é historicamente um período da transição para a baixa temporada de demanda e devido ao agravamento da pandemia e aumento nas restrições de circulação impostas pelos estados, a capacidade planejada para o 2T21 da Gol apresenta redução de 40% sobre 1T21”, diz o comunicado.

As decisões da companhia são uma resposta a queda nas vendas e aumento no número de cancelamentos e não comparecimentos (no-show). Durante o mês de abril a companhia opera entre 185 e 200 voos por dia, com isso foram suspensas as rotas nas bases de Caldas Novas (CLV), Campina Grande (CPV), Caxias do Sul (CXJ), Dourados (DOU), Jericoacoara (JJD), Londrina (LDB), Montes Claros (MOC), Sinop (OPS) e Uberlândia (UDI).

FROTA
Com o objetivo de adequar os custos operacionais, a operação na Gol durante maio e junho se restringirá a 63 aeronaves em média, número que representa uma redução de 70% na frota em comparação com o fim de 2020, quando o mercado vivia um reaquecimento da demanda. A frota ativa, porém, é quase quatro vezes maior que a utilizada no mesmo período do ano passado, quando foram registrados os piores números do setor aéreo de toda série história registrada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). As aeronaves em operação na Gol representam entre 40% e 50% da frota utilizada no pré-pandemia

Após devolver uma aeronave B737-800 arrendada durante o primeiro trimestre, a Gol planeja devolver outras cinco aeronaves no segundo. Somente em abril a frota operou 47 aeronaves em sua malha para gerenciar a capacidade e os custos no período de menor demanda. Desde o início da pandemia até o fim deste mês, a companhia diminuiu sua frota em 17 aeronaves Boeing 737 arrendadas, assim como reduziu em 33 aviões os recebimentos de 737 MAX previstos para 2020-2022…

Compartir noticia:
Input your search keywords and press Enter.